Vídeo: Entrevista na TV Com – Zen e Surf

abril 3, 2009 às 8:05 pm | Publicado em Entrevista, Prática Zen Budista, Uncategorized, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre, ZenSurf | Deixe um comentário
Tags: , , , , ,

Apresentação do dia 27 de março no programa Estilo Zen da TV Com, com a apresentadore Lu Adams, a Monja  Isshin e os surfistas George Martins (Wavetoon) e Roberta Borges (Revista Digital Ehlas)  num bate-papo alegre sobre o Zen e o Surfe.

. Visitar o blog Zendo Surf

ler mais
. Surfar as Ondas da Vida
. Monja Isshin chega em Wavetoon
. A Monja na Revista Digital Ehlas

Anúncios

Qual o Significado de Hosenshiki (Combate de Darma)?

novembro 27, 2008 às 7:08 am | Publicado em Blogroll, Compaixão Zen Budista, Cultura de Paz, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Preceitos Budistas, Qual o Significado, Uncategorized, Zen Budismo em Porto Alegre | 3 Comentários
Tags: ,

hossenshiki13Um dos momentos mais marcantes do treinamento de um monge da tradição Soto Zen é a Cerimônia de Combate do Darma (Hosenshiki ). Em alguns lugares esta cerimônia é realizada no início de seu período de treinamento como Shuso (líder dos noviços) e, em outros lugares, é realizado no final do mesmo período. É a grande cerimônia pública do “unsui” (monge-em-treinamento), pois a Cerimônia de Transmissão do Darma – que, futuramente, finalizará o seu treinamento formal – é uma cerimônia fechada, particular entre o aluno e seu professor de transmissão (Honshi).

A Cerimônia de Combate do Darma é uma cerimônia enérgica e dramática, que pode exigir meses de preparação. Até hoje, fico emocionada quando me lembro da minha , em 2003, no mosteiro feminino em Nagoya, Japão. Foi muito forte.

Mas o que significa esta cerimônia? Em primeiro lugar, representa o final da fase do treinamento como “noviço” (jôza) e a transição para o período de treinamento como “monge-aprendiz” (zagen). Corresponde aproximadamente à formatura do seminário de um futuro presbítero (padre) católico.

Não são todos os monges-noviços que recebem o convite de ser Shuso – nem todos passam para a etapa seguinte. Nem todos se formam no seminário… Geralmente, porém, quem passa pela Cerimônia de Combate do Darma, recebe a Transmissão do Darma, cedo ou tarde… Geralmente, representa um reconhecimento público do aluno ter aprendido os aspectos “técnicos” básicos – cerimonial e procedimentos de nossa tradição – e significa o aval do professor de que o aluno tenha alcançado um certo nível de compreensão do Darma, mesmo que essa talvez não seja uma compreensão “profunda” ainda… Alguns professores, porém, nomeiam o Shuso por antiguidade. Assim sendo, pode haver variações de acordo com a linhagem.

Nesta cerimônia, o Shuso, após a recitação do Sutra do Grande Coração da Compaixão, faz – em bom e alto som – a recitação de um caso do Shôyôroku. Em seguida, recebe do Professor de Treinamento (Hôdôshi), o “shippei”, que simboliza a “espada que tira e dá a vida”. Depois de uma fala de abertura, no qual o shuso “desafia” os presentes a questiona-lo, inicia-se um “mondo” (perguntas e respostas sobre o Darma), durante o qual os outros noviços testam a compreensão do Darma do Shuso. Este questionamento pode ser feito de uma forma “formal” e memorizada, usando “casos” históricos – neste caso, o Combate do Darma acontecerá num nível sutil, “energético”. Outras vezes, este questionamento pode ser feito de uma forma “espontânea”, sem que o shuso saiba, de antemão, o teor das perguntas que terá que responder. Como havia duas americanas em treinamento no meu mosteiro na época do meu próprio Combate do Darma, pude ter uma experiência com o questionamento “formal” decorado, em japonês clássico, e o questionamento espontâneo, na minha língua materna, o inglês.

Vejo grande valor nos dois sistemas. Aqui no Ocidente, vi cerimônias de “combate do darma” que mais pareciam simples “bate-papos agradáveis” e espero que possamos manter a tradição do “combate”. Acho importante que a “energia” de “combate do darma” seja mantida, pois acredito que pode ser valiosa no desenvolvimento do monge-em-treinamento. Terminado os questionamentos, o Shuso devolve o “shippei” e faz uma fala final que encerra o Combate propriamente dito. A Cerimônia é finalizada com as declamações de poemas de congratulações por parte dos presentes e – fotos…

shushentrance03

Como parte deste cerimonial, no dia anterior à Cerimônia, há uma Palestra do Darma. O atendente do professor (“jisha”) leva um “sambo” (suporte cerimonial) com uma cópia do “Shôyôroku” (“Livro da Serenidade”) até o professor para que este inicie uma Palestra do Darma. Neste momento, o professor formalmente convida o aluno a dar a palestra no seu lugar e o “sambo” é levado até o Shuso, que fará a palestra.

No meu caso, porém, não foi possível eu dar qualquer palestra, pois não falava Japonês suficientemente bem. Assim sendo, a Aoyama Roshi deu esta palestra “no meu lugar”. Guardo, com muito carinho, uma foto mostrando eu, depois de receber o “sambo”, o entregando a Aoyama Roshi. Ela, vendo as minhas anotações (a minha “cola”) em “romaji” (letra ocidental), sorriu – e eu sorri de volta – num momento de carinho e cumplicidade… Agradeço este (entre tantos outros) gesto de compaixão desta grande Roshi, a minha Professora de Treinamento (“Hôdôshi”).

Para este cerimonial (a Palestra de Darma e Hosenshiki), o Shuso veste uma faixa branca na parte superior de seu Kesa (manto de Buda) e na parte interior das mangas de seu “koromo”. Terminado o seu período como noviço-líder (Shuso), ainda é um monge-em-treinamento (“unsui” – nuvem-água) mas já é um “sempai”, um veterano, apto a começar o seu treinamento de liderança, inicialmente orientando os noviços e, futuramente, possivelmente, passando a liderar grupos de prática, sob a supervisão de seu professor. O seu registro como monge-em-treinamento (“unsui“) na Escola Soto Zen (Soto Shu), que tinha um prazo de validade de 10 anos até então, passa a ser um registro definitivo (ainda como monge-em-treinamento) no final do período de treinamento monástico, e, geralmente, corresponde aproximadamente ao término da fase de shuso.

O “unsui” ainda está no meio do caminho de seu treinamento. É um “sempai”, um veterano, mas ainda usa o Kesa preto de monge-em-treinamento…

Nota: A escola Soto Shu não reconhece praticantes leigos como Shuso e nem para a realização da Cerimônia de Combate de Darma (Hosenshiki). Também não reconhece praticantes leigos como Professore de Darma. Historicamente, talvez devido à diferença dos votos, as linhagens “leigas” da Escola Rinzai nunca duraram mais que 3 gerações de professor-aluno…

. Assistir ao vídeo de uma Cerimônia de Hosenshiki Japonês (apesar de ser em japonês, dá para acompanhar a energia e a beleza da cerimônia):

. Ver fotos da minha cerimônia de Hosenshiki, no Mosteiro Feminino em Nagóia, Japão, no ano 2003.

. Assistir ao vídeo da Cerimônia de Hosenshiki de Monge Genshô, realizada no dia 17 de outubro de 2008, em Florianópolis: . Parte 1 /  Parte 2

. Ler mais:
– A Ordem Monástica da Escola Soto Shu
Formação de um monge Soto Zen
Formação de um monge Soto Zen
Qual o significado de Kokusai Fukyôshi (Missionário Internacional)?
Qual o significado de Zuise (Debut)?
Qual o significado de Denpô (Transmissão de Darma)?
Qual o significado de Hôkei (Linhagem no Darma)?
Qual o Significado de Hosenshiki (Combate de Darma)?
Qual o Significado de Shuso (Líder dos Noviços)?
Qual o Significado de Unsui (2)?
Qual o Significado de Unsui (1)?
Qual o Significado de Shukke Tokudo?
Ordenação Monástica
– Ordenação Unsui em Florianópolis
Qual o Significado de Jukai?
– Os Preceitos do Bodisatva
. Este texto em espanhol no site Mas que Palabras

Zen e o Surfe

novembro 20, 2008 às 12:21 pm | Publicado em Blogroll, Zen Budismo em Porto Alegre, ZenSurf | Deixe um comentário
Tags: ,

MULHERES NO SURFE
de Mauro Toralles

A descoberta da monja

Se alguém tentar responder o que o zen budismo tem a ver com o surfe, é provável que leve mais tempo para responder do que a monja Isshin Havens gastou para descobrir na prática. Isshin é uma calejada divulgadora da doutrina budista, radicada em Porto Alegre desde 2006. Durante um retiro recente em São Paulo, foi convidada por uma amiga para ir ao litoral surfar. Foi e se deu conta de que em poucos minutos no mar aprendeu o que levara horas de meditação. A experiência lhe rendeu o texto “Surfar as ondas da vida”, onde há um trecho bem revelador de sua descoberta.

“E não é a mesma coisa com a vida? Quanta resistência fazemos! Como sofremos de medo de nos entregar, de nos deixar ser levados pela grande corrente da vida! Que batalha que é para aprender a nos soltar – soltar o espírito, soltar a mente, abrir mão da tentativa de controlar tudo.”

do Jornal Zero Hora, Porto Alegre, 16 de novembro de 2008  – Caderno de Esportes

. Visitar o blog Zendo Surf

ler mais
. Surfar as Ondas da Vida
. Monja Isshin chega em Wavetoon
. A Monja na Revista Digital Ehlas

Qual o Significado de Jukai (Transmissão dos Preceitos)?

outubro 28, 2008 às 11:11 am | Publicado em Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Preceitos Budistas, Qual o Significado, Zen Budismo em Porto Alegre | 5 Comentários
Tags: ,

Qual o significado da Cerimônia da Transmissão dos Preceitos para Leigos (Jukai 受戒 ou Zaike Tokudo 在家得度)?

Nesta cerimônia, o praticante leigo do Zen Budismo assume formalmente seu voto de orientar sua vida de acordo com os Dezesseis Preceitos do Bodisatva. Neste momento, também assume um relacionamento com o Professor dos Preceitos e entra formalmente na “Família de Buda” (a Sanga), que, desde a época de Buda, é composta de quatro grupos: os monges, as monjas, os praticantes leigos e os praticantes leigas.

Não é uma ordenação – assim sendo, procuramos evitar o termo “leigo ordenado”, apesar do fato deste termo ter caído no uso comum no Ocidente. Os kanjis (ideogramas chineses) que formam o termo “zaike” (在家) significam “ficar no lar” e os kanjis para “tokudo” (得度) significam literalmente “obter a travessia”, ou “entrar no caminho para a outra margem” – a travessia para a outra margem, que é a Iluminação. Corresponde aproximadamente à confirmação católica ou o batismo protestante e não possui qualquer significado de “colação de grau” ou de algum tipo de “formatura”, nem confere qualquer tipo de “autorização” especial. O termo “monge leigo” definitivamente não existe, por ser uma contradição de termos.

No Japão, raramente é feito qualquer tipo de “curso dos preceitos”, e é por isso que, frequentemente, os Mestres Japoneses realizam a Cerimônia de Transmissão dos Preceitos Leigos para os seus alunos ocidentais sem exigir este pré-requisito. Aqui no Ocidente, porém, devido às diferenças quase inimagináveis entre a cultura Japonesa e a nossa cultura ocidental e as más-compreensões (e até escândalos) que surgiram como resultado, numerosos professores ocidentais de darma já estão exigindo o estudo do significado dos preceitos budistas, em cursos que variam de duração entre 6 semanas até um ano ou mais.

Durante a cerimônia, depois de afirmar três vezes o seu voto de seguir os Preceitos do Bodisatva, o praticante recebe o rakusu (possivelmente costurado por ele mesmo) assinado no verso pelo professor dos preceitos, um nome de darma e, possivelmente, um documento de “linhagem” simbolizando sua entrada na “Família de Buda”.

Dentro de seu grupo de prática, depois de receber o seu rakusu, o praticante geralmente passa a assumir um papel de “monitor”, ajudando a dar as orientações básicas às pessoas mais novas. Mesmo assim, sua prática deve sempre ser voltada para o aprofundamento de sua própria prática, o cultivo de sua própria mente e a caminhada em direção à Iluminação.

. Ouvir a gravação do grupo de praticantes fazendo seus votos com o Saikawa Roshi na cerimônia de Transmissão dos Preceitos realizada no dia 16 de outubro, 2008 em Florianópolis

Ler mais:
– A Ordem Monástica da Escola Soto Shu
Formação de um monge Soto Zen
Qual o significado de Kokusai Fukyôshi (Missionário Internacional)?
Qual o significado de Zuise (Debut)?
Qual o significado de Denpô (Transmissão de Darma)?
Qual o significado de Hôkei (Linhagem no Darma)?
Qual o Significado de Hossenshiki (Combate de Darma)?
Qual o Significado de Shuso (Líder dos Noviços)?
Qual o Significado de Unsui (2)?
Qual o Significado de Unsui (1)?
Qual o Significado de Shukke Tokudo?
Ordenação Monástica
– Ordenação Unsui em Florianópolis
Qual o Significado de Hômyô (Nome de Darma)?
Qual o Significado de Jukai?
– Os Preceitos do Bodisatva

Este artigo em espanhol no blog Mas que Palabras

Vídeo: Centenário da Imigração Japonesa – Porto Alegre

setembro 17, 2008 às 10:03 am | Publicado em Cultura Japonesa, J-Pop, Japão e Cultura Japonês, Música japonesa, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre, Zen e Artes Marciais, Zen e as Artes | Deixe um comentário
Tags:

Ainda em preparação para a Comemoração Porto Alegrense do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil será realizada nos dias 27 e 28 de setembro/08 no centro de eventos da “Casa do Gaúcho”, no Parque Maurício Sirotsky Sobrinho – Rua Caruso da Rocha, 301 (mapa Google).

Abaixo, links para algumas reportagens do Jornal da Globo da Rede Globo:
Jornal da Globo (09/06/08): Olhar Japonês: a influência no mundo da moda
Jornal da Globo (10/06/08): Olhar Japonês: mangás e animês conquistam o mundo
Jornal da Globo (11/06/08): Olhar Japonês: arquitetura japonesa traz milênios de experiência
Jornal da Globo (12/06/08): Olhar Japonês: o poema que é a arte da concisão (Haikai)
Jornal da Globo (13/06/08): Olhar japonês: as influências na música

Palestra-Vivência no Espaço Semear

agosto 26, 2008 às 10:41 am | Publicado em Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Zen Budismo em Porto Alegre | Deixe um comentário
Tags:

No dia 25 de agosto, a Monja Isshin deu uma Palestra-Vivência Zen com o tema “Desenvolvimento do Ser” para integrantes dos grupos de Danças Circulares e de Yoga do Espaço Semear, do grupo de discussão ‘Bleep’ e integrantes dos clãs Oremã, e Urukurê-á e demais participantes do Movimento Guerreiros do Coração.

O Espaço Semear fica na Rua Dr. Freire Alemão, 379 – Bairro Auxiliadora – tel: 8125-4547

Koshukai de Integração RS Aikikai

agosto 24, 2008 às 12:08 am | Publicado em Prática Zen Budista, Zen Budismo em Porto Alegre, Zen e Artes Marciais | Deixe um comentário
Tags: ,

Com o objetivo de promover uma integração melhor entre os vários grupo de Aikidô do Rio Grande do Sul, a Associação RS Aikikai, orientado pelo Sensei Christian Sant´Anna, 4º Dan, realizou um Koshukai de Integração. A Monja Isshin fez a abertura do evento, liderando a recitação do Verso de Kannon – que invoca a compaixão –  e o Mantra de Fudô-myô – que representa a firmeza perante os obstáculos.

Em todas as nossas atividades – seja nas Artes Marciais, nas Sangas Budistas ou em quaisquer outras – algumas vezes nos dividimos em grupos, nos afastamos uns dos outros. Podemos até ficar brigados com pessoas de outro grupo, nos achando superiores, acreditando que não temos nada a aprender com elas, as rejeitando. Estamos esquecendo que somos todos UNO, somos inseperaveis.

A diversidade entre os seres humanos é muito importante e, porisso, as nossas diferenças são valiosas. Os problemas ocorrem quando queremos excluir o outro, pois a rejeição é o segundo dos três venenos: Ganância ou Apego, Raiva ou Aversão e Ignorância ou Delusão.

Excluir o “outro” não é prática correta. Nossa prática é acolher a todos, sem discriminação, e aprender com todos.

Por isso, foi tão importante a realização deste evento de Aikido. Esperamos que tenha sido o primeiro de muitos outros encontros.

A Monja na Revista Digital Ehlas

julho 22, 2008 às 11:19 am | Publicado em Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Zen Budismo em Porto Alegre, ZenSurf | Deixe um comentário
Tags: , ,

revistaehlas01Veja a reportagem sobre a experiência da Monja com o surfe na Revista Digital Ehlas (clique em “Índice” e depois em “Wavetoon”) ou fazer o download da revista em arquivo pdf. (poderá escolher entre alta ou baixa resolução).

Na versão em pdf, use o menu “ir para página” e digite 160 (de 80 – algo meio estranho, mas é isso mesmo…).

. Visitar o blog Zendo Surf

ZenSurf

fevereiro 22, 2008 às 9:00 pm | Publicado em Blogroll, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Uncategorized, Zen Budismo em Porto Alegre, ZenSurf | Deixe um comentário
Tags: , ,

Wavetooth 1Inspirados pelo meu texto “Surfar as Ondas da Vida“, os habitantes da Ilha de Wavetoon* me convidaram para lhes visitar, surfar com eles e falar sobre a prática Zen Budista.

Segue um trecho da reportagem da “Gazeta de Wavetoon”

“ZEN+SURF. Monja Isshin chega em Wavetoon.
Chegou ontem a Wavetoon a Monja Isshin, uma grande propagadora do Soto Zen Budismo, para falar aos nativos da ilha sobre o Zen e a Meditação para surfistas. A visita da monja tem o objetivo de dar inicio a uma nova Sanga em Wavetoon e à futura formação de um Centro Zen na ilha. A monja fará varias palestras por aqui e nos ensinará a prática do zazen (meditação zen). A galera compareceu em peso para ouvir a simpática e carismática monja, que pela manhã surfou um mar clássico no pier, acompanhada por Raica, Kadu e Lambari, seus anfitriões na ilha. Durante a palestra ela falou das suas percepções sobre a arte de deslizar nas ondas e fez maravilhosas metáforas de como aprender com o surf, a andar no fluxo, a fluir na vida.”

veja a notícia completa no Wavetoon

* Nota: Wavetoon é uma ilha imaginária (como a Gália do Asterix) onde existem ondas fantásticas e personagens clássicos do mundo do surf.

. Visitar o blog Zendo Surf

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: