Vídeo: Try

julho 17, 2014 às 10:12 am | Publicado em Compaixão Zen Budista, Música, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre | Deixe um comentário

Um dos aspectos mais importantes da nossa prática é aprender a aceitar o mundo como ele é, as pessoas como elas são e a nós mesmos como somos. Aceitar, com sabedoria e compaixão. Simplesmente aceitar – sem apego e sem aversão.

Isto não significa nos tornarmos passivos, sem ação para corrigir injustiças ou erros. Simplesmente significa ter a visão clara para reconhecer e aceitar aquilo que está à nossa frente para, a partir daí, decidir como vamos agir.

As mulheres recebem muitas “mensagens” que incentivam a autorrejeição: “Preciso usar cosméticos, porque o meu rosto não é ‘bonito’”; “Preciso comprar xampus especiais, condicionadores etc., porque o meu cabelo não é ‘bom’”; “Preciso usar sapatos de salto alto, estragando a minha coluna, porque as minhas pernas ficam ‘feias’ quando uso sapatos baixos”; “Preciso fazer uma plástica, porque meu nariz é ‘grande’” – uma lista infindável de ‘defeitos’.

Por isso, achei superlegal esta música de Colbie Caillat e convido todas as mulheres a refletir: não é preciso tanto esforço!

Vamos aprender a gostar de nos mesmas?

——————————————————————-

Try

Tentar

Put your makeup on Coloque sua maquiagem
Get your nails done Faça as unhas
Curl your hair Enrole o cabelo
Run the extra mile Corra um quilômetro a mais
Keep it slim so they like you Continue magra para que eles gostem de você
Do they like you? Eles gostam de você?
.
Get your sexy on Mostre sua sensualidade
Don’t be shy, girl Não seja tímida, garota
Take it off Tira tudo
This is what you want to belong Este é o lugar que você quer pertencer
So they like you Para que eles gostam de você
Do they like you? Eles gostam de você?
.
You don’t have to try so hard Você não precisa se esforçar tanto
You don’t have to give it all away Você não precisa entregar tudo
You just have to get up, get up, get up, get up Você apenas precisa se levantar, se levantar, se levantar
You don’t have to change a single thing Você não precisa mudar nada
.
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try Vooê não precisa tentar
You don’t have to try Vooê não precisa tentar
OOh OOh
OOh Ooh
.
Get your shopping on Vá fazer compras
At the mall No shopping
Max your credit cards Aumente o limite do seu cartão de crédito
You don’t have to choose Você não precisa escolher
Buy it all Compre tudo
So they like you Para que eles gostam de você
Do they like you? Eles gostam de você?
.
Waiting a second Espere um segundo
Why should you care Por que você deveria se preocupar
What they think of you Com o que eles dizem sobre você
When you’re all alone Quando você está sozinha
By yourself Sozinha
Do you like you? Você gosta de si mesma?
Do you like you? Você gosta de si mesma?
.
You don’t have to try so hard Você não precisa se esforçar tanto
You don’t have to give it all away Você não precisa entregar tudo
You just have to get up, get up, get up, get up Você apenas precisa se levantar, se levantar, se levantar
You don’t have to change a single thing Você não precisa mudar nada
.
You don’t have to try so hard Você não precisa se esforçar tanto
You don’t have to bend until you break Você não precisa se curvar até se quebrar
You just have to get up, get up, get up, get up Você apenas precisa se levantar, se levantar, se levantar
You don’t have to change a single thing Você não precisa mudar nada
.
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try Vooê não precisa tentar
.
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try Vooê não precisa tentar
You don’t have to try Vooê não precisa tentar
.
Nooh Não
OOh OOh
.
You don’t have to try so hard Você não precisa se esforçar tanto
You don’t have to give all away Você não precisa entregar tudo
You just have to get up, get up, get up, get up Você apenas precisa se levantar, se levantar, se levantar
You don’t have to change a single thing Você não precisa mudar nada
.
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try, try, try, try Você não precisa tentar, tentar, tentar, tentar
You don’t have to try Vooê não precisa tentar
You don’t have to try Vooê não precisa tentar
.
Take your make up off Tire a sua maquiagem
Let your hair down Solte o seu cabelo
Take a breath Respire
Look into the mirror at yourself Olhe-se no espelho
Don’t you like you? Não gosta de você?
‘Cause I like you Porque eu gosto de você

——————————————————————-

letra encontrado no site Vagalume

Vídeo: Aprender o “Bon O-dori”

abril 26, 2014 às 10:19 am | Publicado em Cultura Japonesa, Japão e Cultura Japonês, Música, Música japonesa, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre, Zen e as Artes | Deixe um comentário

Como parte da Abertura do Hanamatsuri e Festival da Paz 2014, estamos trabalhando duro para “botar o povo dançando”!

Se der tudo certo, depois das cerimônias da Abertura Solene pela Autoridades Civis, a Procissão das Crianças com o Pequeno Buda, o Ritual do Kanbutsu-e (Banho do Pequeno Buda com Chá Doce) e a Cerimônia Religiosa de Abertura, teremos apresentações de Dança Tradicional Japonesa e da Dança do Leão Chinesa, terminando com a Dança do “Bon O-dori”, que será aberta para todos!

Aproveite para já ir treinando uma das coreografias mais populares para o “Bon O-dori” com este vídeo. Não precisa entender japonês para aprender a dança, pois é um vídeo muito bem feito.

Leia mais sobre Obon e Bon O-dori no Budismo Japonês no site do Jisui Zendô – Sanga Águas da Compaixão.

Vídeo: Da noite escura da alma a “baroque in rock”

janeiro 27, 2014 às 10:02 am | Publicado em Blogroll, Música, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre | Deixe um comentário

Neste vídeo, a violinista coreana, Ji-Hae Park fala da sua passagem pela noite escura da alma à descoberta do poder da música que transformou a sua vida. Lindo!

Vídeo: The Piano Guys – Natal

dezembro 25, 2013 às 12:23 am | Publicado em Diálogo Interreligioso, Música, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Vídeo | 1 Comentário

Um grande abraço aos nossos amigos Cristãos neste dia especial!

Vídeo: Apenas mais um dia

novembro 14, 2013 às 10:27 pm | Publicado em Música, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre | Deixe um comentário

No Brasil, a percepção das quatro estações é bastante difícil. Em São Paulo, por exemplo, falam que cheguem a ter “as quatro estações num único dia”, mas a verdadeira mudança das estações é bem diferente.

Nos países de clima temperado as estações são bem claras e demarcadas. São uma lição forte da impermanência que tem uma influência grande sobre a mente coletiva destes povos. Tenho um teoria não-científica em minha cabeça de que estes povos, durante o seu curso de evolução, desenvolverem uma espécie de “linha do tempo futuro” na mente inconsciente coletiva, marcando a aproximação do tempo de plantio, cultivo e colheita, pois, quem não tivesse alimento estocado em quantidade suficiente para comer durante o inverno morreria de fome durante os duros invernos destas regiões. Para sobreviver, era necessário ter certo senso de urgência em relação à passagem do tempo e os prazos para realizar certas tarefas (plantio, cultivo e colheita). Acredito que esta memória coletiva facilita, até hoje, a aprendizagem de administração do tempo e cumprimento de prazos.

Enquanto isto, para os povos das regiões tropicais e subtropicais, a falta de estações claras pode facilitar a delusão de “permanência” num mundo de relativamente poucas mudanças impactantes. Em termos de evolução, há uma abundância de alimentos durante o ano inteiro e estes povos podem viver constantemente numa espécie de “agora” com poucas preocupações. Já li, em algum lugar da internet, que isto leva a um estilo de vida com tendências hedonistas, voltado para o prazer imediato.

Na minha “teoria”, estes povos não precisam de uma “linha do tempo futuro” de meses ou anos – só alguns dias já é o suficiente. Acredito que todos os seres humanos enfrentam um desafio para lidar com uma tendência para cair na procrastinação (que geralmente representa uma fuga de uma tarefa que é visto como não-prazerosa), mas acho que os povos dos países tropicais têm que vencer mais um obstáculo criado pela falta de uma memória sobre a necessidade de planejamento do tempo para o plantio, cultivo, colheita e sobrevivência do período de inverno.

Vejo que muitos dos meus alunos têm dificuldade em desenvolver uma tarefa aos poucos, passo-por-passo, durante um, dois ou três meses.  É como se eles não conseguissem perceber a passagem do tempo e a aproximação da data final para a realização de uma tarefa. Como parte da prática de Samu, posso solicitar para alunos a realização de uma tarefa para ser finalizada daqui a três meses e, o que é que geralmente acontece, se eu não “ficar em cima”? Frequentemente é somente no último momento que irão se lembrar da tarefa e passarão um desespero tentando dar um jeito para cumprir o prazo – ou simplesmente voltar com desculpas dizendo que “não deu”… E fazem assim nas suas vidas diárias. Com a nossa prática, passo-por-passo, estão desenvolvendo suas “linhas do tempo futuro” e passando a ter menos problema com isto.

Com a canção “It’s just another day” (Apenas um outro dia, do músico britânico Brian Eno) de fundo, este vídeo em “time-lapse” de  Johnny Martineau mostra um bosque passando pelas quatro estações.

Maravilha!

Letra (do site VagaLume):

Just Another Day

Oh it’s just another day
It’s just another day on Earth

Oh it’s just another day
Just another day
It’s just another day on Earth

Oh it’s just another day on Earth
It’s just another day on Earth

One day, we will put it all behind
We’ll say, that was just another time
We’ll say, that was just another day on Earth
We’ll say, that was just another time

One day, we will put it all behind
We’ll say, that was just another day on Earth

Just another day
It’s just another day

Oh it’s just another day on Earth
It’s just another day on Earth

Apenas um outro dia

Ah, é apenas mais um dia
É apenas mais um dia na Terra

Ah, é apenas mais um dia
Só mais um dia
É apenas mais um dia na Terra

Ah, é apenas mais um dia na Terra
É apenas mais um dia na Terra

Um dia, vamos colocar tudo isso para trás
Vamos dizer que era apenas mais uma vez
Vamos dizer que foi apenas mais um dia na Terra
Vamos dizer que era apenas mais uma vez

Um dia, vamos colocar tudo isso para trás
Vamos dizer que foi apenas mais um dia na Terra

Só mais um dia
É apenas mais um dia

Ah, é apenas mais um dia na Terra
É apenas mais um dia na Terra

Um outro vídeo do mesmo video-maker, com mais uma canção do Brian Eno:

How Many Worlds

Thinking of a world and the light of the sun
And all the many lives that were ever begun,
Ever begun.

Our little world turning in the blue
As each day goes there’s another one new,
Another one new.

How many people will we feed today,
How many lips will we kiss today,
If we wake up?

How many worlds will we ever see,
And how many people can we ever be,
If we wake up?

Thinking of a world in the light of the sun
And all the many lives that were ever begun,
Ever begun.

Quantos Mundos

Pensando num mundo na luz do sol
E todas as muitas vidas que já foram iniciadas,
Já iniciadas.

Nosso pequeno mundo girando no azul
A cada dia que passa há um outro novo,
Um outro novo.

Quantas pessoas alimentaremos hoje,
Quantos lábios beijaremos hoje,
Se acordamos?

Quantos mundos será que veremos,
E quantas pessoas podemos chegar a ser,
Se acordamos?

Pensando num mundo na luz do sol
E todas as muitas vidas que já foram iniciadas,
Já iniciadas.

Revisada da tradução encontrado no site Letras.mus.br http://letras.mus.br/brian-eno/1049326/traducao.html

Finalmente, mais um time-lapse do mesmo video-maker:

Recital de Música Japonesa

setembro 13, 2012 às 3:32 pm | Publicado em Cultura Japonesa, Japão e Cultura Japonês, Música, Música japonesa, Meditação em Porto Alegre, Zen Budismo em Porto Alegre | Deixe um comentário

O Escritório Consular do Japão em Porto Alegre convida:

“RECITAL DE MÚSICA JAPONESA”

 Dia: 19 de setembro de 2012 (quarta-feira), às 20h

Local: Auditorium Tasso Corrêa – Instituto de Artes da UFRGS (Rua Senhor dos Passos, 248)

Promoção: Escritório Consular do Japão em Porto Alegre e Depto. de Música do Instituto de Artes da UFRGS

ENTRADA FRANCA

Maiores informações: fone (51) 3334-1299

Vídeo: Palestra no Hanamatsuri

maio 5, 2012 às 2:36 pm | Publicado em Blogroll, Cultura de Paz, Cultura Japonesa, Diálogo Interreligioso, Japão e Cultura Japonês, Música, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre | Deixe um comentário

No dia 21 de abril, como parte da programação de palestras do primeiro Hanamatsuri 2012 – Festival das Flores – da cidade de Porto Alegre, dei uma palestra com o tema “O simbolismo do Hanamatsuri na cultura japonesa e sua inserção na cultura do  Rio Grande do Sul”

. Visite o site “Hanamatsuri POA” onde encontrará informações sobre o Hanamatsuri 2012 – Festival das Flores – Porto Alegre. No site tem a programação das palestras, apresentações, oficinas e filmes do evento de 2012, além de vídeos e fotos do Festival  de Porto Alegre e de outras cidades brasileiras e outros paises.  Organização: Jisui Zendô (Sanga Águas da Compaixão) e Centro de Estudos Budistas Bodisatva (CEBB)

Instrumentos da Orquestra

agosto 21, 2011 às 12:43 am | Publicado em Blogroll, Música, Zen Budismo em Porto Alegre | 1 Comentário

Vim para o Brasil como musicista contratada por uma orquestra em São Paulo – e acabei fazendo o Brasil o meu lar. Muitas coisas mudaram na minha vida desde aquela época, mas ainda tenho um carinho especial para as orquestras e por tudo que aprendi como musicista.

Uma boa orquestra faz “harmonia” – e, de acordo com os nossos Refúgios, a Sanga é considerada a “comunidade harmoniosa”.

Numa boa orquestra, cada um faz a sua parte e o resultado é música maravilhosa. Numa boa Sanga, quando cada um faz a sua parte, o resultado é grandes transformações nas vidas dos praticantes.

Descobri uma página linda onde o internauta pode aprender sobre os instrumentos da orquestra.

Passando o mouse sobre os músicos, poderá ouvir o som do instrumento e ler uma descrição. Também pode navegar pelo menu “Instrumentos da Orquestra”.

Vídeo: A deusa do banheiro

junho 23, 2010 às 12:17 pm | Publicado em Cultura Japonesa, J-Pop, Japão e Cultura Japonês, Música, Música japonesa, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Uncategorized, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre | 3 Comentários

Uma das coisas que admiro na música popular japonesa é que volta e meia descubro uma música cuja letra é uma simples expressão de gratidão, um sentimento tão desvalorizado e ignorado aqui no Ocidente – e tão importante na nossa prática.

Recentemente, encontrei esta música, que fala até de uma das práticas mais importantes no Zen – uma prática que, nos mosteiros, é reservada para o Líder dos Noviços (shuso) – a limpeza do banheiro.

A cantora Kana Uemura, quando criança, morava com a avó e ajudava na limpeza da casa. No início ela não queria limpar o banheiro, mas a avó contou que existia uma “deusa do banheiro”, e se ela limpasse o banheiro direitinho, poderia ficar bonita como a deusa. Assim, a moça passou a cuidar bem do banheiro.

O mais interessante é que ela cresceu para ser uma mulher bem bonita, como pode ser visto neste vídeo – será que existe mesmo esta “deusa do banheiro”?

Toire no kamisama– Kana Uemurashou san no koro kara nazedaka
obaachan to kurashiteta
jikka no tonari datta kedo
obaachan to kurashiteta

mainichi otetsudai o shite
gomokunarabe mo shita
demo toire souji dake nigate na watashi ni
obaachan ga kou itta

toire ni wa sore wa sore wa kirei na
megami sama ga iru n ya de
dakara mainichi kirei ni shitara megami sama mitai ni
beppin san ni nareru n ya de

sono hi kara watashi wa toire o
pikapika ni shi hajimeta
beppin san ni zettai nari takute
mainichi migaiteta
kaimono ni dekaketa toki ni wa
futari de kamo nanba tabeta
shin kigeki rokuga shi sokoneta obaachan o
naite semetari mo shita

toire ni wa sore wa sore wa kirei na
megami sama ga iru n ya de
dakara mainichi kirei ni shitara megami sama mitai ni
beppin san ni nareru n ya de

sukoshi otona ni natta watashi wa
obaachan to butsukatta
kazoku tomo umaku yare nakute
ibasho ga nakunatta
yasumi no hi mo ie ni kaerazu
kareshi to ason dari shita
gomokunarabe mo kamo nanba mo
futari no ma kara kietetta

doushite darou hito wa hito o kizutsuke
taisetsu na mono o nakushite ku
itsumo mikata o shite kureteta obaachan nokoshite
hitori kiri ka hanareta

joukyou shite ni nen ga sugite
obaachan ga nyuuin shita
yasete hosoku natte shimatta
obaachan ni ai ni itta
‘obaachan, tadaima ?!’ tte wazato
mukashi mitai ni itte mita kedo
chotto hanashi ta dake datta noni
‘mou kaeri?’ tte byoushitsu o dasareta

tsugi no hi no asa obaachan wa
shizuka ni nemuri ni tsuita
marude marude watashi ga kuru no o
matte ite kureta you ni
chanto sodate te kureta noni
ongaeshi mo shite nai noni
ii mago ja nakatta noni
konna watashi o matte te kureta n ya ne

toire ni wa sore wa sore wa kirei na
megami sama ga iru n ya de
obaachan ga kureta kotoba wa kyou no watashi o
beppin san ni shite kureteru ka na
toire ni wa sore ha sore ha kirei na
megami sama ga iru n ya de
dakara mainichi kirei ni shi tara megami sama mitai ni
beppin san ni nareru n ya de

kidate no yoi o yomesan ni naru no ga
yume datta watashi wa
kyou mo setsu se de toire o
pikapika ni suru

obaachan
obaachan
arigatou
obaachan
honmani
arigatou

A deusa do banheiro – Kana UemuraQuando eu estava na 3a série
Morava com a minha avó
A casa dos meus pais ficava ao lado
Mas eu morava com a minha avó

Todo dia eu ajudava
E até jogava “gobang”
Mas como eu não queria limpar o banheiro
A minha avó me disse assim:

Minha querida, tem uma deusa no banheiro
Por isso, se você limpá-lo bem
Poderá ficar bonita como a deusa

Desde aquele dia
Comecei a fazer o banheiro brilhar
Com certeza eu vou me tornar uma mulher bonita
E todos os dias eu fiz o banheiro brilhar

Quando fomos fazer compras
Nós duas comemos pato assado
Eu até chorei e falei um monte pra minha avó
porque ela esqueceu de gravar o meu programa de comédia.

Minha querida, tem uma deusa no banheiro.
Por isso, se você limpá-lo bem
Poderá ficar bonita como a deusa

Quando eu já estava mais crescida
Eu tive uns atritos com a minha avó
Com a minha família também as coisas não estavam indo bem
Eu não sabia nem para onde ir
Já não voltava pra casa nos dias de folga
Vivia saindo com o meu namorado
E nós duas paramos de jogar
“gobang” e de comer pato assado

Me pergunto porque as pessoas se machucam
E porque perdemos as coisas próximas de nós
Ela estava sempre ao meu lado e eu a deixei sozinha

Faz dois anos que eu fui embora pra Tokyo
E vovó está no hospital
Está perdendo peso e ficou magra
Fui lá para vê-la

Disse “Vó, cheguei!”
Como fazia antigamente
Mesmo que tenhamos falado pouco
Disse que voltaria e a deixei

Na manhã seguinte vovó
adormeceu traquilamente
e foi como se
esperasse eu voltar

Apesar dela ter me criado direitinho
E eu não ter retribuído a sua bondade
Apesar de eu não ter sido uma boa neta
Ela esperou por mim

Minha querida, tem uma deusa no banheiro
Por isso, se você limpá-lo bem
Poderá ficar bonita como a deusa

Sonhava em me tornar uma esposa
Com uma boa disposição
Hoje vou fazer o banheiro brilhar sozinha

Vovó
Vovó
Obrigada
Vovó
Obrigada
Do fundo do meu coração

letra original e tradução para o inglês do site Video Uncovered
tradução do inglês para o português: Monja Isshin e Muriel Paraboni

Share

Vídeo: Entrevista sobre Baika

setembro 14, 2009 às 3:37 pm | Publicado em Cultura Japonesa, Entrevista, Música, Música japonesa, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Vídeo, Zen Budismo em Porto Alegre, Zen e as Artes | Deixe um comentário
Tags: , , , ,

Neste vídeo do programa que foi ao ar no dia 11 de setembro, 2009, a Monja Isshin conversa com a apresentadora Lu Adams sobre a Baika, a música Zen Budista. Conta ainda com a participação dos praticantes Simone e Fernando Sedano e Ieda Seishin Rosa.

A Baika é uma prática mensal regular da Sanga Águas da Compaixão, aberto a todos os interessados, independente de experiência musical anterior, qualidade de voz, idade, credo religioso ou outro tipo de discriminação. Todo ano, a Sanga recebe a visita de um professor-mestre do Japão para palestra e aula especial.

A entrevista, do programa Estilo Zen da TV Com de Porto Alegre, produzida pela Poliana Pasa, foi gravada na Praça Província de Shiga, no Bairro de Higienópolis.

O programa completa contendo esta e outras entrevistas pode ser visto no Blog do Estilo Zen.

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: