Estágios da prática do Zen

janeiro 8, 2014 às 12:55 pm | Publicado em Blogroll, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Zen Budismo em Porto Alegre | 1 Comentário
Engaku-ji Zendô (Rinzai Zen)

Engaku-ji Zendô (Rinzai Zen)

Norman Zoketsu Fischer, Professor de Darma Sênior no San Franscisco Zen Center (co-abade entre 1995 e 2000) e fundador do Everyday Zen Foundation, escreveu um artigo bastante interessante com o título “The Eight Stages of Monastic Practice” (“Os Oito Estágios da Prática Monástica”), que foi publicado na revista “Wind Bell” no ano 1997.

No texto, ele descreve a sua visão sobre as fases que o aluno passa durante o seu treinamento num mosteiro, baseado na sua experiência de anos de prática residencial.

Acredito que muito do que ele fala também pode ser aplicado à prática não-residencial e/ou leiga, especialmente os primeiros estágios que ele cita.

Quase toda pessoa que entra numa Sanga passa por uma fase de Lua de Mel. Em casos extremos, durante esta fase, o professor “é perfeito”, os membros da sanga “são perfeitos”, os ensinamentos “são fantásticos e lógicos”, a prática “é maravilhosa” – tudo “é perfeito”!

A pessoa está apaixonada pelo professor, pela sanga, pelos ensinamentos, pela prática! Cheia de idealismo, está de Lua de Mel espiritual.

Mas, como em todos os casamentos, algum dia a lua de mel termina e a realidade se apresenta de uma forma inescapável. Este é o momento em que bate um sentimento de decepção, desilusão ou até traição! As imagens de “perfeição” que a pessoa guardava na cabeça vão caindo para o chão. Os pés de barro dos seres humanos ficam visíveis. Os ensinamentos se mostram difíceis. A prática se demonstra desconfortável.

Se antes o aluno só enxergava os pontos positivos da nova prática, agora, desapontado, consegue ver somente pontos negativos – pelo menos no grupo que está frequentando. Pouca coisa escapa desta nuvem preta de desapontamento.

O que o aluno não percebe é que é aí, neste momento, que começa o verdadeiro teste de seu compromisso com a prática!

Muitos, infelizmente, se deixam levar por este sentimento de desilusão e, ao entrar nesta fase, abandonam a prática ou abandonam aquele grupo para sair em busca de outro. Este segundo caso, me lembra um pouco dos “apaixonados” que largam suas namoradas (o uso de gênero é somente para fins de escrita) quando “esfria” a paixão e vão atrás de uma nova namorada – uma atrás da outra, sempre buscando um relacionamento “perfeito” no qual a “paixão” nunca esfrie, nem por um instante. Obviamente estão correndo atrás de uma ilusão, deludidos na crença que uma “paixão perfeita” possa existir neste mundo de seres humanos.

Estas pessoas, muitas vezes, se tornam “turistas espirituais” que nunca conseguem ultrapassar esta fase para entrar na prática verdadeira de sua tradição. É uma grande pena.

Para chegar ao outro lado deste estágio, que representa uma verdadeira crise espiritual, o aluno precisa fazer o confronto consigo mesmo e, mais cedo ou mais tarde, conversar – talvez muito – com o professor até esclarecer as falsas expectativas da Lua de Mel e os exageros nas críticas do Estágio de Desilusão. Afinal só pode ficar desiludido quem estiver cultivando uma ilusão que existe somente na sua própria cabeça.

Se, em lugar de fugir, o aluno persiste na sua prática com o mesmo professor, sanga, ensinamentos, prática, estará entrando no terceiro estágio da sequência proposta pelo Zoketsu Sensei – o Estágio de Investigação do Compromisso – e, espera-se, continuará até o próximo que, de acordo com o autor, seria o Estágio de Compromisso e Fuga – um estágio muito rico, mas cheio de contradições. Porém, a nossa prática verdadeira tem uma abundância de paradoxos, confusões, fugas – e níveis de compromisso. E assim vamos andando, cambaleando, aprofundando a nossa prática.

Os Oito Estágios, na visão do autor, são:

Estágio 1: A Lua de Mel
Estágio 2: Desilusão ou Traição (Desapontamento)
Estágio 3: Investigação do Compromisso
Estágio 4: Compromisso e Fuga
Estágio 5: O Deserto (O Lugar Seco)
Estágio 6: Valorização (Apreciação)
Estágio 7: Amor
Estágio 8: Desapego até da Vida Monástica

Ler o texto original (em inglês): The Eight Stages of Monastic Practice

Anúncios

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. grato pelo artigo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: