Joia Rara: Tema de novela, budismo também está presente no cinema

setembro 19, 2013 às 2:34 pm | Publicado em Entrevista, Meditação em Porto Alegre, Prática Zen Budista, Zen Budismo em Porto Alegre | 1 Comentário

Entrevistas com professores budistas, ligados ao Colegiado Buddhista Brasileiro, numa excelente reportagem publicada pelo Diário de Pernambuco:

Tema de novela, budismo também está presente no cinema Budistas brasileiros falam sobre exposição da doutrina na novela Joia rara. Star wars e Matrix possuem influência dessa filosofia oriental

AD Luna – Diarios Associados

Publicação: 18/09/2013 09:55 Atualização: 18/09/2013 15:22

A novela da Rede Globo Joia rara, que estreou na segunda (16), no horário das 18h, tem como pano de fundo para suas tradicionais histórias de amor e paixão o budismo. A religião é uma das mais populares do mundo, com mais de 370 milhões de adeptos no mundo, e cerca de 250 mil no Brasil, segundo dados do IBGE.

Ela foi fundada pelos seguidores de Siddarta Gautama, o Buda, que nasceu e viveu na Índia há cerca de 2600 anos. “Joia rara é uma história de amor da humanidade. Nossa proposta é que o budismo seja como um manto abraçando a novela.”, diz Thelma Freitas, que, junto Duca Rachid, é responsável pelo texto da produção televisiva.

Assim como já aconteceu com as novelas O clone (2001-2002), que abordou o islamismo, e Caminho das Índias (2009), traços do hinduísmo, Joia rara deve despertar interesse e curiosidade pelo budismo. Tal doutrina oriental influenciou e continua a influenciar as artes, o comportamento e o pensamento de povos do Japão, China, Tailândia, Butão, Tibete e também de ocidentais – como atestam diversas obras artísticas.

Budistas brasileiros falam sobre a exposição dos ensinamentos de Buda, chamado de Dharma, em Joia rara.

“O Dharma é algo bastante pessoal, transmitido de mestre para discípulo. É muito difícil transmitir em um programa, ou em uma novela, esses ensinamentos de maneira realmente correta”.
Lama Karma Tartchin (RJ), linhagem tibetana Kagyuwww.kttbrasil.org

“São sementes jogadas ao vento que, caso encontrem um terreno fértil no coração dos ouvintes, brotarão e darão flores lindas. Caso não encontrem uma terra adubada, terão que ser posteriormente cuidadas e nutridas em lugares onde tais sementes são cultivadas – nos centros de meditação e através de professores qualificados”.
Lama Jigme Lhawang (RS/PE), linhagem tibetana Drukpawww.drukpabrasil.org

“A mídia é pautada pela própria audiência, assim seu compromisso básico é com sua própria repercussão. Que o budismo seja tema da TV é um bom sinal de que há um interesse mesmo que difuso nos seus temas. Haverá tempo para que as naturais distorções sejam corrigidas por mestres verdadeiros. As sementes do Dharma crescerão onde houver terreno fértil e desejo de diminuir os sofrimentos dos seres. A mera motivação criada pelo ouvir que os ensinamentos de Buda existem já é um grande mérito”.
Genshô Sensei (SC), escola SotoShu, Zen Budismo – www.daissen.org.br

“Um tempo atrás, uma novela abordou outra religião oriental. Embora resumidamente, era muito interessante como divulgação de que há outros caminhos de ser ver a vida e a morte, que não estes que a maioria de nós conhecemos aqui no Ocidente. Assim, é bem válido, desde que se divulgue o ensinamento de forma sincera”.
Giliate Mokudô (PE), monge zen – http://centrozendorecife.blogspot.com.br/

“Uma novela tem objetivos específicos, de acordo com a política editorial da emissora e de seus anunciantes. É claro que esses objetivos não serão os mesmos que aqueles do Buddhismo, o qual visa primariamente desenvolver a atenção em relação ao consumo, ao poder da publicidade, e dirigir o indivíduo para a libertação da ganância, do ódio e da ignorância. Neste cruzamento de duas perspectivas tão diferentes, devemos esperar que muitos enganos sejam cometidos, mas também possa estimular este ou aquele indivíduo a querer buscar saber mais. E isso já terá sua utilidade”.
Ricardo Sasaki, Diretor-Fundador do Centro de Estudos Buddhistas Nalanda – http://nalanda.org.br/

. Continuar lendo a reportagem e assistir aos vídeos dos trailers de filmes com temas budistas no site do Diário de Pernambuco.

. Ler o texto “Budismo, reeencarnação e renascimento” no blog do Monge Gensho, Sensei, O Pico da Montanha é onde estão os meus pés.

Anúncios

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Faço as palavras da monja a minha. O budismo e uma das religiões mais difíceis da vida, ela e uma religião da pratica, da ação e nao de teorias intelectuais e sim simplicidade na própria simplicidade. Grande mestre o senhor Buda Amida.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: